Notícias

21/05/2013

Governo entrega nova estrutura de proteção a crianças e adolescentes

O Governo do Estado entregou nesta segunda-feira (20), em Curitiba, novo espaço de atendimento à criança e ao adolescente. A nova estrutura reúne em um mesmo endereço o Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria) e o Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride). Ainda serão implantadas unidades do Nucria em Paranaguá, Ponta Grossa, Cascavel, Londrina e Maringá.

O novo prédio está localizado na Rua Vicente Machado, 2.560, Campina do Siqueira. A obra, de R$ 1,3 milhão, foi construída com recursos do Fundo da Infância e Adolescência (FIA) para melhorar as condições de trabalho dos servidores e garantir atendimento de qualidade e privacidade a vítimas e famílias.

“O Nucria e sua equipe têm importante papel nas investigações que tocam a violação de direitos de crianças e adolescentes. É um grande parceiro e também combativo em todos os tipos de crimes contra vítimas nessas fases da vida”, disse a secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa.

O secretário da Segurança Pública, Cid Vasques, ressaltou que a ampliação das estruturas de proteção à criança e ao adolescente é um compromisso de governo. “O plano de governo Beto Richa já previa a estruturação dos núcleos de proteção a grupos vulneráveis, como crianças, adolescentes, mulheres e idosos. A entrega desse prédio efetiva uma diretriz de governo, vai proporcionar melhor atendimento à população e melhor condição de trabalho aos policiais”.

Para o delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinícius da Costa Michelotto, o novo espaço terá papel estratégico para o enfrentamento às violências contra crianças e adolescentes. “As unidades ficaram mais adequadas e permitirão às equipes mais privacidade no atendimento as famílias, bem como a garantia de integridade e a proteção de crianças”, disse Michelotto.

Segundo a delegada-titular do Nucria, Eunice Bonome, a maior incidência de crimes registrada pelo Nucria é de violência doméstica e lesão corporal, além de abuso sexual. No ano passado, a unidade registrou cerca de 1,7 mil boletins de ocorrência na capital.

SICRIDE – No mesmo prédio, funciona a sede do Sicride. “Há bastante tempo trabalhávamos para ter melhores condições de atendimento. A nova sede é uma conquista para a Polícia Civil e para a defesa da criança”, afirmou a delegada titular do Sicride, Ana Cláudia Machado.

Criado em 1996, o Sicride atende casos de crianças desaparecidas com até 12 anos incompletos. A criação de uma unidade específica para atender esses casos resultou em crescimento considerável nos índices de solução dos desaparecimentos. Desde sua criação, o Sicride atendeu 1.393 casos, localizando 1.381 crianças.

No ano passado, a Secretaria da Família e Desenvolvimento Social aplicou mais de R$ 65 milhões em ações e projetos voltados à garantia de direitos de crianças e adolescentes. Foram mais de 680 convênios firmados com municípios e instituições que prestam atendimentos aos meninos e meninas paranaenses.

CAMPANHA - Nesta segunda-feira, o Governo do Estado lançou a campanha Viva a Infância, criada em conjunto com o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca), para estimular a sociedade a enfrentar as situações de violência.

As atividades e campanha serão desenvolvidas em todo o Paraná e têm como objetivo fortalecer as redes de proteção e, principalmente, chamar a atenção da sociedade sobre as situações de violência que podem acontecer e de como é possível combatê-las. Os recursos para a realização da campanha são do Fundo Estadual da Infância e da Adolescência (FIA).

A campanha será realizada em duas fases, durante sete meses, e mobilizará toda a rede de proteção da Criança e do Adolescente no Paraná. Na primeira parte, o adulto é colocado no lugar da criança para mostrar o tamanho da covardia que é a violência contra elas. Já na segunda fase, recorrendo a uma linguagem mais alegre, o foco é mostrar a importância de crianças e adolescentes crescerem em ambiente seguro.

Fonte: Secretaria de Estado da Segurança Pública

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.